PECUÁRIA

Sindicarne é destaque como elo da cadeia produtiva do setor pecuário

PECUÁRIA

Com 70 anos de história, Sindicato prospecta novos mercados para a carne goiana e detém o título de uma das principais entidades da indústria no Estado

O Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados do Estado de Goiás (Sindicarne) é uma entidade responsável por defender os interesses da classe, representando-a, perante as autoridades administrativas e judiciárias. Criado em 11 de julho de 1953, em Ipameri, recebeu, primeiramente, a nomenclatura de Associação Profissional da Indústria de Carnes e Derivados do Estado de Goiás.

A escolha da cidade se deu pelo fato de que o desenvolvimento da atividade pecuária em Ipameri, seguida, consequentemente, pela produção de carnes, já se destacava no Estado. Essa posição de destaque proporcionou a adesão de 34 associados representantes de indústrias de carnes bovina e suína, logo no início.

Em Goiás, há quase 3 milhões de animais para a exportação – Arquivo Sindicarne

Com o crescimento do Sindicato, ano após ano, surgiu a necessidade de se buscar novos mercados, levando às autoridades, as reivindicações dos empresários do setor. Dessa forma, em 18 de julho de 1956, a diretoria do Sindicarne decidiu integrar o grupo de entidades que compunham a Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG). Anos depois, o Sindicato foi transferido para Goiânia, capital do Estado, e conquistou o título de uma das entidades mais respeitadas na indústria goiana.

Exportação

Goiás é um dos principais exportadores de carne bovina para a União Europeia. De acordo com a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), o Estado detém o 3º maior rebanho bovino rastreado para tal finalidade. No total, são 2,9 milhões de animais, conforme o Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos e Búfalos (Sisbov), do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa).

Goiás é um dos principais exportadores de carne bovina para a União Europeia – Arquivo Sindicarne

Nesse contexto, segundo o presidente do Sindicarne, Leandro Luiz Stival Ferreira, a entidade, criada há 70 anos, funciona como um elo da cadeia produtiva, sendo responsável pela prospecção de novos mercados para a carne goiana. “O principal desafio do Sindicato é manter a classe unida, para que continuemos fortes e, juntos, defendendo os interesses em comum de todas as indústrias do setor”, afirma.  

“Para se ter uma ideia, o estado de Goiás é hoje a região que tem o maior número de frigoríficos credenciados para exportações de carnes para o exterior. São cerca de 70 frigoríficos, embora nem todos façam parte do corpo de associados do Sindicarne”, complementa Leandro Stival.

Leandro Stival, presidente do Sindicarne


Fundo emergencial

Tendo em vista os inúmeros desafios aos quais a atividade pecuária está submetida, o Sindicarne, juntamente com mais sete entidades do setor, é responsável por manter o Fundo Emergencial para a Sanidade Animal de Goiás (Fundepec). Este é um Fundo Emergencial Indenizatório que foi criado pelos próprios pecuaristas goianos, em 1997, a fim de proteger a classe.

O Fundepec é o maior Fundo do País, tendo servido de modelo para a formação de outros Fundos estaduais que, atualmente, chegam a 20 instituições brasileiras. A criação desses Fundos é uma exigência da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Reconhecido em todo o mundo, inclusive pela própria OIE, o Fundepec-Goiás é a entidade mais consistente no Brasil.

Dentre as atribuições do Fundo Emergencial Indenizatório, estão: o ressarcimento dos pecuaristas, em casos de abate sanitário de animais acometidos pelas doenças de notificação obrigatória; a proposição de subsídios às políticas de desenvolvimento da pecuária; a divulgação e a criação de campanhas voltadas à profilaxia e ao desenvolvimento técnico da pecuária em auxílio ao órgão de defesa sanitária animal do Estado de Goiás, a Agrodefesa; a defesa dos interesses gerais e comuns do setor pecuário em níveis estadual e nacional; o apoio, com recursos financeiros, dos programas e projetos de sanidade animal em desenvolvimento no Estado de Goiás; a promoção de cursos, seminários, encontros, congressos e outros eventos destinados ao desenvolvimento da pecuária como atividade sustentável.

Entidades Mantenedoras do Fundepec-Goiás:

Associação Goiana dos Criadores de Zebu (AGCZ)   
Associação Goiana de Avicultura (AGA)
Associação Goiana de Suinocultores (AGS)
Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA)
Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Goiás (FAEG)
Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB)
Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados do Estado de Goiás (Sindicarne)
Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado de Goiás (Sindileite)